(11) 3181-4113 / (21) 2507-1241 contato@qualitarh.com

Na maioria das vezes que um candidato aborda um profissional que está contratando, o discurso é o mesmo: “preciso de um emprego”.

Para piorar a situação, a abordagem quase sempre vem embalada por forte carga emocional e grande exposição de quem está pedindo.

Até entendo que para quem está na luta, procurando uma recolocação. Um dos grandes problemas de quem está procurando recolocação ou melhor posição no mercado de trabalho é não perceber que a empresa precisa tanto dele quanto ele precisa da empresa. Isso mesmo!!! É assim que as coisas funcionam!!!

As pessoas não são contratadas porque precisam de emprego (por mais que esta necessidade seja legítima). Quem está contratando tem um problema que precisa ser resolvido e busca alguém que exponha claramente como conseguirá resolver esse problema.

Para se ter uma ideia, aqui no meu time, quando encontramos um currículo com grande chance de fechar a vaga, literalmente comemoramos e ficamos na expectativa desse candidato comparecer a entrevista e principalmente se interessar pela proposta.

Consegue perceber como o candidato é importante para a empresa?

Afirmo, com total segurança, que isso acontece para toda e qualquer posição, dos cargos mais operacionais aos estratégicos. Para se ter uma ideia, todas as vagas abertas aqui na empresa, sem exceção, são abertas porque o requisitante tem um problema que precisa ser resolvido.

Pense em um processo seletivo de auxiliar de serviços gerais: a empresa precisa que o ambiente permaneça sempre limpo e conservado; que ao receber visitas, o café esteja sempre quente e fresco; e que ao ser servido, o seu cliente sinta-se acolhido. O recrutador buscará profissionais que tenham condições de proporcionar isso a empresa! Não é qualquer auxiliar de serviços gerais que ele quer.

Pense em outra situação: o recrutador de uma empresa, cujo profissional do setor financeiro precisou sair (qualquer que tenha sido o motivo), foi em busca de alguém no mercado para suprir essa posição. Ele quer um profissional ágil nas informações, com boa capacidade de se relacionar com os demais setores da empresa, extremamente organizado, com sólida experiência na área financeira e que já tenha passado por alguma mudança de sistema. Imagine você com todas essas características, sabendo dessa necessidade e tendo a oportunidade de abordar esse recrutador. Só que… desesperado… você diz que precisa muito do emprego porque as suas contas estão atrasadas ou simplesmente porque deseja recomeçar, e que aceita ganhar menos da metade do seu último salário. Honestamente, você acha que ele vai te contratar por isso?

A questão é simples, TODO mundo precisa trabalhar!!! Entre contratar alguém que precise trabalhar, mas que atenda às minhas necessidades e que realmente resolva o meu problema ou contratar alguém que apenas precise trabalhar, mas não resolve o meu problema.

Seja sincero com você, a escolha é muito fácil, não é?

Um dos pontos chave de quem está buscando recolocação é justamente identificar o que sabe fazer melhor, trazer à memória resultados importantes que corroborem com seu discurso, se interessar pelo problema da empresa e dizer de que forma resolveria esse problema.

Podemos dizer que é descobrir os seus “superpoderes” e se apegar a ele na hora da entrevista.

Vou listar alguns tópicos que te ajudarão a refletir e a identificar seus superpoderes:

  • O que você faz bem feito?
  • Lembre-se dos elogios que você recebeu ao longo da sua vida, tanto nos aspectos profissionais quanto pessoais;
  • De que maneira você entrega o que diz saber fazer?
  • Pra quem você faz isso? Qual o setor, gestor, ou cliente ou segmento?
  • Pense num momento em que você foi relevante para a empresa ou para uma pessoa dessa empresa. De que forma você conseguiu essa relevância?
  • Qual característica pessoal te ajuda nisso? Ser organizado, ser ágil, ser introvertido ou extrovertido, ser dinâmico ou centrado, ter boa capacidade analítica, ter boa capacidade para antecipar prazos…?

Descubra seus superpoderes e treine esse discurso. Com certeza, à frente de uma oportunidade, seja para abordar algum profissional, ou na hora da entrevista, você se sentirá muito mais seguro, confiante e dará oportunidade de conhecerem de que forma você pode resolver o problema da empresa.

 

Hélio Carvalho
CEO – Qualitá RH